O mundo confunde

Não tenho muita noção de qual é o meu papel no mundo. Sonho em filosofar e busco cumprir esse projeto, lendo e estudando. Não sei se, quando se lê algo, o certo é já sair escrevendo resumos e sínteses. (Na faculdade me mandavam fazer isso, mas nunca parece ter adiantado. Eu escrevia tanta bobagem, que acho que até perdia as intuições daquilo que havia lido, e as trocava por conclusões idiotas.) Não tenho vontade de fazer isso, e me sinto despreparado para fazer um resumo (até para um resumo) de Platão, por exemplo. Também me sinto culpado por ficar estudando filosofia enquanto o Brasil vai para o buraco. Deveria fazer militância intelectual? Fugir para o exterior e constituir família? Sair xingando os amigos de comunistas inconscientes que compactuam com o genocídio de milhões? Sei lá.

Enfim, não sei a que casta pertenço. Não sei se, em uma época como a nossa, temos o direito de pertencer a uma casta.

O mundo confunde. De propósito? Por definição? Hmm.

Pensar, bater ou chorar: eis a questão.

~ by Evandro Ferreira on February 7, 2008.

5 Responses to “O mundo confunde”

  1. Good question: pensar, bater ou chorar!
    Explore it!

  2. Só não entendo por que é “pensar, bater OU chorar” quando pode ser perfeitamente pensar, bater E chorar, além de rir, amar, brincar, sorrir. Se você quer estudar filosofia, leia e estude muito. Se você quer filosofar, faça isso tudo, mas, antes de mais nada, obeserve o mundo e as pessoas.

  3. Complementando: longe de mim desmerecer a leitura e o estudo, mas se a pessoa não for capaz de inferir as coisas por si, sempre tentará encaixar um comportamento ou uma situação dentro do gabarito que ela conhece e nunca tentar desenvolver uma teoria do zero. O papel fundamental da leitura, neste caso, é fazer com que não se perca tempo reiventando a roda.

  4. Sim. Chorar eu já choro. Só que, para bater, é preciso pensar (estudar) antes. E é preciso estudar por muito tempo, antes de começar a bater, senão você vira um distribuidor de opiniões mal fundamentadas. Só que a situação está meio urgente. Então, às vezes vem aquela dúvida: o que fazer primeiro. Fora os outros problemas: falta de tempo para fazer tudo junto e falta de vocação para bater.

  5. Ah, mas para isso que existem lutadores de diversas categorias. Com um pouco de estudo, você já pode bater ,molinho molinho, em boa parte na nossa “intelequitualidade”. Enquanto isso você se prepara para avançar de categoria e bater em adversários mais fortes (essa analogia com esporte foi a la Lula).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: