82741932

George Soros desceu a lenha no Brasil hoje. Trechinho da reportagem:

“Se o Brasil for obrigado a reestruturar sua dívida, irá adotar controle de capitais.” Disse ainda que o Brasil pode até ter crescimento econômico, mas um controle de capitais teria efeito contágio no mercado financeiro internacional. “Para a América Latina seria desastroso, inclusive, para o México.”

Até o Anthony Guiddens se deu ao luxo de fazer uma criticazinha, bem de leve como é de hábito entre um esquerdista e outro:

“Se Lula vencer, será crucial que o novo governo evite o populismo, evite o estatismo e que dê continuidade a várias políticas adotadas por Cardoso que levaram o Brasil ao centro do cenário mundial”

E, em outra matéria o “ex-diretor da Área Internacional do Banco Central” disse, em resposta:

“É um absurdo que no momento em que o Brasil está lutando para se equilibrar venha um babaca como este tentar complicar ainda mais a situação. Quais são os verdadeiros interesses deste senhor George Soros?”

Trechinho: “Segundo Garofalo, as previsões catastrofistas se cumprem dependendo do número de pessoas que acreditam nelas e se a pessoa que as faz for uma pessoa de opinião respeitada. ‘Se mesmo depois da sua conversão ao anticapitalismo o Soros for ouvido, pode ser que surja alguma dúvida no mercado’, ironiza o ex-diretor do BC”.

Muitas coisas são tristes nessa história toda:

1) Os políticos e economistas brasileiros acham que a economia funciona apenas na base do otimismo/ pessimismo. Se todos ficarem otimistas, então os países crescem. Senão, não! Seria o caso de criar uma espécie de behaviorismo mercadológico inspirado em Pavlov!

2) “O Brasil está lutando para se equilibrar”. Ô cara pálida? De que Brasil você está falando? O Brasil é o Estado gorducho que nos esmaga com seus impostos e faz todo mundo pensar quatrocentas e trinta e cinco mil e quinhentas e quarenta e duas vezes antes de abrir uma empresa? Talvez seja o megainvestidor de que depende toda a estabilidade do país, o Banco Central. Não tem nenhum “Brasil lutando para se equlibrar”. O que tem é o Brasil chamado Lula, que quer voltar à época das cavernas; o Brasil chamado FHC, que até tenta, mas não consegue ser penta (e ainda é chamado de “ultraliberal”, essa é a mais nova que eu escutei, haha!); o Brasil chamado Boi-de-Piranha, que é quase todo mundo que dá palpite sobre tudo e vota “para mudar”; o Brasil chamado Analista de Mercados, que é o que acha que tudo vai se resolver se “aumentar a liquidez” e “diminuir o risco Brasil” etc etc etc etc etc.

3) E, pra terminar, essa tirada que faria até o Nostradamus pensar: “as previsões catastrofistas se cumprem dependendo do número de pessoas que acreditam nelas e se a pessoa que as faz for uma pessoa de opinião respeitada”.

Mas ninguém precisa se preocupar. Daqui a pouco vai aparecer algum “analista” dizendo que não há nenhum motivo para o mercado pensar que vai haver controle de capitais e intervencionismo extremo no governo Lula Paz e Amor.

Curiosidade: fiz uma busca no programa de governo do PT e encontrei 32 ocorrências da palavra “controle” e 27 da palavra “planejamento”. O programa tem 73 páginas, com fonte “tahoma” tamanho 12.5, equivalente a “times new roman” tamanho 14, mais ou menos.

~ by Evandro Ferreira on October 9, 2002.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: